© 2009 InfoVINHO I Confraria Black Tie

 

  Uruguai

   A vinicultura no Uruguai foi tardia em relação aos demais países da América do Sul. Os primeiros vinhedos foram originados da Espanha, na metade do século XVII. A produção de vinhos passou a ser documentada somente a partir de 1776.

 

  A primeira vinícola comercial foi fundada em 1870 pelo espanhol Pascal Harriague, perto da cidade de Salto, no distrito de igual nome, onde os imigrantes bascos introduziram a espécie Tannat em cerca de 200 hectares. Por isso, é atüe hoje chamada de Harriague. Atualmente, há vinhas de Tannat com mais de 100 anos no Uruguai.  No passado, foi cultivada a vinha híbrida, como a Isabella, a qual perdeu importância. Os vinhos tintos perfazem cerca de 75% do total produzido, na seguinte porcentagem: Tannat (19%), Moscatel Hamburgo (16%), Merlot (9%), Cabernet Sauvignon (8%), Cabernet Franc, Barbera, Nebbiolo, Syrah e Isabella.

 

  Dentre os 25% de vinhos brancos produzidos, estão o Ugni Blanc (8%), Chardonnay (1,5%), Viognier (0,4%), Sauvignon Blanc, Gewürztraminer, Pinot Gris, Chenin Blanc, Muscat Blanc, Riesling, Sémillon, Muscatel Ottonel e Torrontés.

    No ano de 1992, foram delimitadas 5 zonas de vinhedos: sul, sudeste, central, nordeste e norte. A área total é de 10.000 hectares, sendo o solo de areia solta e lama. Cerca de 270 empresas produzem vinho, a maioria tem ainda relação com as famílias de descendentes de imigrantes italianos e espanhóis. Cerca de 60% da área plantada no sul fica perto do Rio de la Plata, no oeste de Montevideo, nos Distritos de Canelones, San José e Montevideo. Pequenas áreas podem ser encontradas no norte do Rio Negro, que é região quente. Predomina o clima úmido mediterrâneo e sub-tropical, com verões quentes e chuvas, o que é bom para os vinhedos.

  Anualmente, são produzidos cerca de 90.000 a 100.000 hectolitros (cem litros) de vinho, e deste, boa parte é consumido no próprio país.  Depois da Argentina, o Uruguai tem o maior consumo por pessoa na América do Sul.

   O clima uruguaio é marítimo, com 18°C de temperatura média anual. Apesar de situar-se na mesma latitude de Mendoza (Argentina) e do Valle del Maipo (Chile), ele é mais frioe mais úmido do que o dessas zonas, mostrando mais similaridade com o da Nova Zelândia.


    O país é cercado por grandes volumes de água: oceano Atlântico (leste), rio de La Plata(sul) e rio Uruguai (oeste).


    A pluviosidade média anual é de 1.000mm, não sendo necessária a irrigação dos vinhedos.

    O Uruguai possui uma extensa área de vinhedos plantada com a Tannat, cerca de 3.000 hectares, um terço da área total dedicada ao plantio de uvas no país. Como curiosidade, vale a pena lembrar que a região original da Tannat, Madiran, possui apenas 1.400 hectares plantados com a uva. No Uruguai, a exemplo do que aconteceu com a uva Malbec na Argentina, a Tannat perdeu um pouco de sua rusticidade natural, mas nem por isso os enólogos uruguaios têm uma vida muito fácil.

    O cultivo da Tannat é bastante complicado, pois exige não só que a uva tenha um bom grau de açúcar, como també m um perfeito amadurecimento dos taninos, pois taninos verdes são muito agressivos, conferindo ao vinho um elevado grau de adstringência. Também a vinificação deve ser muito cuidadosa, com criteriosa extração dos taninos e uso judicioso de carvalho francês ou americano para amaciar estes elementos do vinho. Quando todos os pré-requisitos são atendidos, a Tannat dá origem a vinhos de muito caráter e estrutura, com grande intensidade de cor, aromas deliciosos de frutas escuras em geléia e chocolate, com ótima concentração e bastante encorpados.  

      Estes vinhos acompanham muito bem pratos de carnes suculentas, com molhos consistentes.

    Porém, nem só de Tannat vive o Uruguai e outras varietais conseguem se expressar de forma notável nos vinhos do país. As grandes surpresas ficam por conta das uvas Merlot e Cabernet Franc, além da hoje muito prestigiada Sauvignon Blanc. Os vinhos desta uva exibem grande tipicidade e agradável frescor. A clássica uva Cabernet Sauvignon não consegue se destacar no Uruguai, sendo então utilizada em cortes com a Tannat e a Merlot.

 

 

Uruguai possui as seguintes regiões vinícolas:

  • Artigas

  • Canelones

  • Colonia

  • Florida

  • Paysandú

  • Río Negro

  • Rivera

  • Salto

  • San José

  • Soriano

  O Uruguai é um pequeno país sul americano, com 3,3 milhões de habitantes e apenas 177.000 km2.

  A população é formada por uma diversidade baseada em origens européias (espanhóis, italianos e franceses), com comportamento pouco sul-americano e raízes mais ligadas ao espírito gaúcho.


Canelones

  Canelones é a segunda região mais populosa do Uruguai, imediatamente a seguir de Montevideo, região com que faz fronteira.


  A população desta região ascende a mais de meio milhão de habitantes que estão distribuídos uniformemente por esta região. A mesma faz ainda fronteira com Lavalleja, San Jose, Maldonado e Rio Santa Lucía, assim como com o rio de La Plata imediatamente antes do mesmo chegar ao oceano atlântico.