© 2009 InfoVINHO I Confraria Black Tie

 

 Macedônia

   Ao proclamar sua independência da República Socialista Federal da Jugoslávia, em 1991, a República da Macedônia enfrentou forte oposição da Grécia, que considera o nome Macedónia parte de seu passado cultural e possui uma região com o nome Macedónia. Desta forma, a Grécia só concordou com a admissão da República da Macedônia (nome constitucional) na Organização das Nações Unidas sob o nome provisório de "Antiga República Jugoslava da Macedónia" (em inglês "the former Yugoslav Republic of Macedonia" - FYROM; em macedônio: Поранешна Југословенска Република Македонија - ПЈРМ) e assim a República da Macedónia tornou-se membro em 1993.

    A República da Macedônia possui vinhas desde a época do Império Romano. Hoje, 80% do país cultiva cepas tintas, e Povardarje, perto de Skopje, é a região mais importante. O calor do verão é amenizado pela altitude, o que gera longa temporada de crescimento das vinhas e potencial de sabores intênsos. A empresa alemã BindererSt Ursula produziu recentemente vinhos excepcionais para exportação sob os rótulos Linden Tree e Rift Point.

    São produzidos vinhos tintos, mas pouca quantidade de vinho branco e uvas para o consumo.

A denominação para o vinho de qualidade reconhecida e controlada é "Vrvno Vino". Os produtores mais conhecidos são: Bovin-Negotino, Lozar-Veles e Povardarie-Negotine.

 

Principais variedades cultivadas:

Tintas : Prokupac, Vranac, Cabernet Sauvignon, Merlot.

 

Brancas :   Smederevka, Laski Rizling.

 

 

Principais regiões produtoras :

 

Povardarje,  Peinja-Osogovo, Pelagoninja-Polog.