© 2009 InfoVINHO I Confraria Black Tie

 Califórnia

 A Califórnia é uma estreita faixa de terra longitudinal, com divisas com o México no sul e com o Oregon no Norte. As principais regiões produtoras de vitis vinífera localizam na porção central, de Santa Bárbara a Mendocino. São Francisco localiza-se mais ou menos no centro. Ao norte de São Francisco estão as regiões menores e mais famosas: Napa, Sonoma, Mendocino. Ao sul duas extensas faixas: uma próxima do litoral, Central Coast e outra mais no interior denominada Central Valley.

  No Condado de Sonoma, encontram-se importante sub-regiões: Sonoma Valley, Carneros, Green Valley, Russian River Valley, Chalk Hill, Knight’s Valley, Dry Creek e Alexander Valley. Algumas uvas têm-se destacado positivamente nestas regiões em função de um terroir favorável, como Chardonnay em Carneros e Pinot Noir no Russian River Valley.

 O Napa Valley situa-se a 70 km a nordeste de São Francisco, é uma pequena faixa de terra com 5 milhas de largura por 30 milhas do sul ao norte. As principais cidades do sul ao norte são Napa City, Yountville, Oakville, Rutherford, Santa Helena e Calistoga. Cerca de 200 vinícolas dentre as mais importantes e produtoras dos melhores vinhos dos EUA estão no Napa Valley.



 Entenda mais sobre as regiões dentro da Califórnia olhando a figura e o mapa a seguir:

 

  E U A

  Apesar de muito bem localizado geograficamente, a maior parte do território dos Estados Unidos não tem boa vocação para a produção de vinhos, devido às condições de seu clima.

   Apenas na costa oeste, junto ao Oceano Pacífico, surgem condições favoráveis de plantio, sendo os estados costeiros de Washington, Oregon e California os polos de produção de vinhos, com destaque especial para o último, onde são produzidos vinhos de qualidade mundial.

  A maioria dos vinhos dos EUA são varietais. A Chardonnay predomina dentre as uvas para o vinho branco, além de Chenin Blanc, Sauvignon Blanc, Gewurtrazminer e Riesling. Para elaboração de tintos: Cabernet Sauvignon, Zinfandel, Merlot, Pinot Noir, Petite Sirah (que não é parente da Syrah) e Gamay.

  A legislação americana é bastante liberal, restringindo apenas a obrigação de caracterizar geograficamente a procedência, além de um mínimo de 75% de determinada cepa para caracterizá-lo varietal.

  Embora haja uma tradição de qualidade de seus Cabernet Sauvignon e Zinfandel, o paladar americano tem-se modificado e já há uma boa quantidade de consumidores que preferem vinhos mais macios como o Pinot Noir e o Merlot.

  O cultivo e a vinificação dos vinhos na California estão dentre os mais modernos do mundo. O conceito de baixa produtividade visando qualidade é bastante enfocado, utiliza-se bastante a fermentação em barricas, carvalho americano e francês para o amadurecimento e em geral os vinhos não são filtrados.

  Talvez a relativa constância no padrão dos vinhos de ano para ano seja mérito desta técnica acurada uma vez que os fatores naturais variam bastante. O solo é mais arenoso e tem melhor drenagem junto as montanhas, e mais argiloso nas planícies. A temperatura é muito afetada pela topografia e altitude, bem como pela posição geográfica que permite ou não que o frio clima marítimo adentre no continente ou seja bloqueado pelas montanhas. Além disso, há risco de geada.

  A safra de 98 é um bom exemplo disso. A baixa temperatura durante o verão atrasou substancialmente a colheita que deverá terminar somente no final de Outubro. Felizmente a falta de chuva nesta época é favorável. Segundo os produtores a baixa produtividade proporcionará bons vinhos



 

  Oregon

 

 

 

  O Estado de Oregon localiza-se ao norte do estado da Califórnia e ao sul do estado de Washington. Suas regiões vinícolas se estendem pelos vales formados entre a Cordilheira Costeira e os Montes das Cascatas.

A indústria vitivinícola do Oregon só surgiu a partir de 1960, com a segunda onda de produtores de vinho americano.

Alguns produtores insatisfeitos com seus resultados na Califórnia e buscando alternativas para se fazer um vinho mais elegante e de estilo europeu, decidiram explorar o potencial de alguns vales do Oregon. Paralelamente a isso, a Califórnia e a Universidade de Davis só estavam interessados em produzir vinhos quentes, potentes e alcoólicos em propriedades/empresas enormes. Tinham que ser grandes empreendimentos com grandes estruturas.

Alguns alunos tinham outra visão, eles queriam fazer vinho em pequenas propriedades, vinhos delicados, vinhos com as próprias mãos. Mais uma vez, o Oregon era a resposta.

 

 

 

 


Principais Regiões

O estado do Oregon pode ser dividido em três grandes regiões produtoras: Willamette Valley, Umpqua Valley e Rogue Valley.

A melhor e mais destacada região é Willamette Valley, que se estende desde o sul da cidade de Portland até a cidade de Eugene. O clima é frio e úmido, as vinhas estão plantadas nas encostas e tem orientação sul/sudeste. O solo é vulcânico com presença de ferro.


Principais Uvas

O Oregon é a verdadeira terra da Pinot Noir nos Estados Unidos. Seus vinhos são mais elegantes e delicados que seus semelhantes californianos. Vários produtores franceses da Borgonha se interessaram em cultivar a Pinot Noir nessa região. Hoje em dia, podemos encontrar inúmeros empreendimentos franco-americanos ou franceses apenas. O melhor exemplo é o Domaine Drouhin.
Outras variedades cultivadas são: Cabernet Sauvignon, Merlot, Zinfandel, Chardonnay, Riesling, Sauvignon Blanc, Gewürztraminer e, recentemente, Pinot Gris.
 

 Mais sobre Sonoma Valley

   O Vale de Sonoma situa-se ao norte de São Francisco, entre o Napa Valley e o Oceano Pacífico.

 

    A região experimenta temperaturas extremas, sendo muito quente ao norte e muito fria ao sul, principalmente por causa da brisa do Pacífico. Em Petaluma, é freqüente a ocorrência de neblina.

 

   Os pequenos rios do Vale de Sonoma deságuam diretamente na Baía de São Francisco, enquanto que o Russian River o faz diretamente no Pacífico.

As vinhas crescem em altitudes de aproximadamente 120 metros, tanto em terras planas como em pequenas colinas. Nos dias de hoje, o cultivo em encostas mais escarpadas tem sido incrementado na região.

Solo

  Há uma grande diversidade de solos na região, desde os solos pouco férteis do Vale do Sonoma e de Santa Rosa, até os férteis solos de aluvião do Russian River Valley; os solos de calcário de Cazadera; os solos de pedregulho de Dry Creek ou os solos vulcânicos nas vizinhanças do St. Helena Mount.

 

A produção de vinhos a granel é ainda muito importante na região, sendo que progressivamente estão surgindo vinícolas especializadas na produção de vinhos varietais de alta qualidade.

 

As principais apelações de Sonoma são: Alexander Valley, Chalk Hill, Dry Creek Valley, Knights Valley, Los Carneros, Russian River Valley, Sonoma Coast, Sonoma County Green Valley, Sonoma Mountain, e Sonoma Valley

 Mais sobre Napa Valley

  A região de Napa estende-se por 54 km, a partir da Baía de São Francisco, mais precisamente, a partir da Baía de São Paulo, em direção norte e oeste até o sopé do Monte St. Helena. É delimitada a oeste pelo Vale de Sonoma e a leste pelo Lago Berryessa.

 

  O clima é variado, sendo bastante frio nas áreas próximas à baía, na região de Carneros, que quase sempre está coberta por neblina e muito quente na região norte do Napa Valley e Pope Valley.

 

  A maior parte dos vinhedos está plantada nos solos planos do Vale do Napa, sendo que alguns dos melhores vinhedos estão sendo cultivados nas encostas das montanhas, com excelente drenagem e insolação. Apesar de plana, a superfície do vale possui altitudes que variam desde 5 metros, em Napa propriamente dita a 70 metros em Sta. Helena, no meio do vale e 122 metros em Calistoga, ao norte.

  As encostas a oeste são recobertas por florestas, produzindo regiões de sombra no período da tarde, que somadas à altitude, propiciam um clima ameno, favorecendo o cultivo de uvas brancas. Ao contrário, as encostas do leste, por receberem grande insolação no período da tarde, favorecem o cultivo de uvas tintas.

Solo

  Os solos são muito férteis, compostos especialmente por argila e finas camadas de solo de aluvião (formados por terra trazida pelos rios) na parte sul e por solos de pedregulho, de ótima drenagem e baixa fertilidade ao norte.

Viticultura e vinificação

  No Napa Valley encontramos um grande número de vinícolas, desde grandes firmas que produzem enorme quantidade de vinhos, usando as mais modernas técnicas de vinificação, até pequenas vinícolas artesanais. Estas últimas produzem vinhos em pequena quantidade, por métodos tradicionais, porém sem abrir mão do uso judicioso de técnicas viniculturais extremamente avançadas. Foram os grandes vinhos do Napa Valley que fizeram a Califórnia uma das mais conceituadas regiões vinícolas do mundo.

  As principais varietais cultivadas são: Cabernet Sauvignon, Chardonnay, Chenin Blanc, Merlot, Pinot Noir, Sauvignon Blanc, White Riesling e Zinfandel.

  As apelações do Napa County

  As principais apelações de Napa são: Atlas Peak, Carneros, Howell Mountain, Mount Veeder, Napa County, Napa Valley, Oakville, Rutherford, St. Helena, Spring Mountain District, Stags Leap District e Wild Horse Valley.