© 2009 InfoVINHO I Confraria Black Tie

 Canadá

  No século X, os vikings, ao aportarem no país, chamaram-no Vineland, por causa a abundância de vinhas selvagens. Na verdade as plantas encontradas não eram videiras, e sim "blueberries" (mirtilos). John Schiller, ex cabo do exército alemão, implantou em 1811 um vinhedo de Vitis labrusca e uma pequena vinícola em Ontario. Entre 1916 e 1927, houve o período de proibição de bebidas alcoólicas. Contudo, diferentemente dos Estados Unidos, a lei permitia apenas o vinhocomo única bebida alcoólica. A criação das VQA (Vintners Quality Alliance), em Ontario (1988) e na British Columbia (1990), melhorou bastante a qualidade do vinho canadense.
  Em linguagem indígena, o nome Canadá significa "comunidade" ou "aldeia". O símbolo nacional é a "mapple leaf" (folha de bordo).

   O país é um pequeno produtor mundial e seus vinhos ainda são muito pouco conhecidos fora do mercado interno. Entretanto, é o maior elaborador internacional de vinhos de sobremesa do tipo "Icewine" (vinho de gelo, o Eiswein do mundo germânico), que têm arrebatado nos últimos anos inúmeros prêmios em concursos internacionais, como os realizados na França (Vinexpo) e na Itália (Vinitaly). Alguns vinhos de mesa também estão mostrando-se, notadamenteos de Chardonnay e Pinot Noir.

 

    Atualmente o país é o quinto mercado mundial em consumo de vinho – cerca de 13 litros per capita/ano –,atrás do Chile, do Uruguai, da    Argentina e da França. A exceção é a província de Quebec, onde se registram 17 litros per capita/ano.
   Diante do aumento do consumo e da qualidade da bebida produzida em terras canadenses nos últimos anos, cada vez mais curiosos
e apreciadores viajam para o país com o intuito de descobrir os encantos do vinho local.

 

    Até hoje, Ontário é o maior produtor de vinho do Canadá – aproximadamente quatro milhões de garrafas comercializadas por ano.

 

   Québec, New Scotia e até mesmo Newfoundland, todas almejam ser grandes áreas vinícolas, mas são na maioria das vezes limitadas a pequenas produções de vinhos híbridos. A produção do vinho é crítica, devido à grande quantidade de neve que há por lá, e em algumas áreas as vinhas devem ser germinadas em estufas. 


 

 Mais Sobre o Canadá:
 
 
 

Península Niagra 

       

     É a maior VQA canadense, representando 80% dos vinhedos. Situa-se no paralelo 43°N, entre a margem sul do lago Ontario, ao norte, o rio Niagra, a leste, e o Niagra Escarpment, ao sul.
 
     Constitui-se uma planície plana, cortada pelo Niagra Escarpment. Essa barreira física, de cerca de 180metros de altura, bloqueia os ventosdo lago e os faz retornar para ele. Assim, essa circulação evita que o ar frio se deposite nas partes baixas dos vinhedos durante os períodos de geada. Algumas vinicolas canadenses também instalaram grandes ventiladores para soprar morno através dos vinhedos, subindo a temperatura e prevenindo o congelamento e dano das vinhas.
   
     O Clima é continental úmido, com níveis de insolação, durante a época de crescimento e amadurecimento da videira, comparáveis aos da Borgonha. É influenciado pelo lago Ontário, que age como um reservatório de água quente no inverno, elevando a temperatura do solo com águas aquecidas no verão. Também resfria os ventos de verão, evitando que as uvas amadureçam rapidamente, e então mantém o ar em queda comparativamentemorno, postergando as primeiras geadas e prolongando, dessa forma, o período de crescimento. A pluviosidade média é de 700 a 850 mm anuais.

   A Niagra Península apresenta grande potencial para espumantes e particularmente para os "Icewines".

 

   A Maioria das vinícolas de Ontario está localizada na peninsula Niagra.

 Colúmbia Britânica

Em tamanho, esta é a segunda região vinícola mais importante do Canadá, mas em qualidade ela ganha de Ontário.

   Em duas áreas principais temos o Vale Okanagan (de longe a maior, totalizando 90% de regiões vitivinicultoras), seguida pelo Vale Similkameen, Vale Fraser e pela Ilha de Vancouver em regular desenvolvimento. A Columbia Britânica tinha aproximadamente 80 vinícolas no ano de 2013.

 Ontário

 Ontário tem a mais longa história do vinho Canadense, com um dos mais antigos negócios estabelecido na Ilha de Pelee no Lago Erie em 1866.

   Também é o maior produtor, tendo vendido mais de 4 milhões de garrafas em 1999. Possui 4.800 hectares dedicados as viníferas e videiras híbridas e mais da metade das vinícolas do país, com 55 engarrafadoras, com o prestigiado rótulo VQA.

 

  Suas mais populares variedades são os Chardonnay, Pinot Noir e Riesling. As três áreas distintas de cultivo são a Península Niágara (com mais de 9,000 acres), a Costa Norte do Lago Erie (com 800 hectares), e a Ilha Pelee (com 200 hectares). Outras suplementares vinhas, de uvas nativas, são usadas para a produção de suco de uva.

 Classificação e Legislação:

  Em 2000, o VQA Act de 1999 transformou em lei os dispositivos estipulados pelas associações provinciais de produtores de vinho.

 Non-VQA Wine : O "Vinho-não-VQA" é o mais comumdo país, podendo até utilizarvariedades híbridas na sua composição.

 Provincial Designation Wine :  O "Vinho com Designação Provincial" é o mais abrangentedos regidos pela VQA, declarando determinada província.

 Viticultural Area Designation Wine : O "Vinho com Designação de  Área Viticultural" é um VQA que engloba uma das VQAs (Viticultural Areas-  Áreas Viticulturais) oficializadas, sendo os melhores do país.